Cientistas germinam semente na Lua

Pela primeira vez cientistas conseguiram germinar sementes de algodão na lua, em um ambiente controlado artificialmente, é claro. Ainda assim, é um grande feito para a ciência já que o broto está crescendo na esfera lunar, e, de grande importância, tendo em vista a necessidade de cultivar alimentos para missões de longo prazo.

O broto emergiu de uma estrutura semelhante a uma treliça, dentro de uma caixinha, depois que, fazendo História, a sonda Chang'e 4 pousou no início deste mês, de acordo com uma série de fotos divulgadas pelo Instituto de Pesquisa de Tecnologia Avançada da Universidade de Chongqing.

— Esta é a primeira vez que os seres humanos realizam experimentos de crescimento biológico na superfície lunar — disse Xie Gengxin, que liderou o projeto do experimento, segundo o jornal britânico "The Guardian".

A capacidade de cultivar plantas no espaço é vista como crucial para missões espaciais de longo prazo e para estabelecer postos avançados humanos em outras partes do sistema solar, como em Marte. Colher comida no espaço, idealmente usando água extraída localmente, significaria que os astronautas poderiam sobreviver por muito mais tempo sem retornar à Terra em busca de suprimentos.

A sonda Chang'e 4 fez o primeiro pouso do mundo no "lado oculto" da Lua, em 3 de janeiro — um passo importante nas ambições da China de se tornar uma superpotência espacial.

Como funciona o experimento

Cientistas da Universidade de Chongqing, que projetaram o experimento “mini biosfera lunar”, enviaram para lá um recipiente semelhante a um balde de 18cm, contendo ar, água e solo. No interior, há algodão, arabidopsis — uma pequena planta da família da mostarda — e sementes de batata, bem como ovos de moscas e leveduras.

Imagens enviadas pela sonda mostram que uma planta de algodão cresceu bem. Mas, até o momento, nenhuma das outras plantas brotou, disse a universidade.

A Chang'e 4 também é equipada com instrumentos desenvolvidos por cientistas de Suécia, Alemanha e China para estudar o ambiente lunar, a radiação cósmica e a interação entre o vento solar e a superfície da Lua.

A sonda levou consigo um robô, apelidado de Yutu 2, que realizará experimentos em uma das principais crateras do satélite.

Acesse aqui a matéria completa.

Curta Consciências Livres

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Popular Posts